Vinum sanum in terra sana

A pureza dos vinhos orgânicos, esse foi o tema do 2º encontro da confraria ENO Lógico! que aconteceu na última quinta-feira – 18.01.2018 – no Novotel RJ Botafogo.

Dessa vez, contamos com a parceira da importadora Só Vinho, e montamos um painel com 6 rótulos orgânicos produzidos no Vale do Loire e no Languedoc.

Iniciamos o encontro com uma breve apresentação e leitura do mapa do Vale do Loire, onde rapidamente explicamos suas principais características porém sem verticalizar o assunto e transformar o encontro numa aula do WSET.

Durante a explicação, dividimos o Vale do Loire em três partes como: Baixo Loire, Loire Central e Alto Loire.

Após minha breve explanação sobre as particularidades de cada subdivisão do Loire, foi a vez do Sr. Jean Chalard falar sobre o que o motivou a entrar nessa empreitada de importar vinhos orgânicos para o Brasil.

Enquanto Jean discursava sobre suas motivações e desejos, iniciamos o serviço de degustação começando, muito bem, com o Cuvée T AOC BRUT, um delicioso Vouvray, 100% Chenin Blanc, que apresentou um perlage pequeno, persistente e abundante, com uma acidez viva. Um vinho leve e muito agradável.

Seguimos com o Les Parcelles Muscadet Sur Lie 2015. Pra mim foi uma das estrelas da noite juntamente com o Chinon que encerrou o painel, pois no palato apresentou uma sensação tátil de leve untuosidade com uma acidez viva deixando uma sensação macia muito agradável. As notas aromáticas ficaram por conta da maçã verde, flor de pêssego e um toque mineral.

Bee Famous Organic Chardonnay 2015, veio logo após nos brindando com um Chardonnay diferente do que os brasileiros, aqui me refiro apenas estatisticamente, estão acostumados. Intenso no nariz com toques de mel e amêndoa e com acidez bem presente.

Antes de partirmos pros tintos, fizemos uma parada em Touraine para conhecermos o La Rosée 2015 elaborado pelo método de prensagem direta com 100% de Pineau d’Aunis, uma casta autóctone do Vale do Loire. Um rosé muito agradável com notas apimentadas.

O primeiro tinto foi um Cabernet Sauvignon muito frutado, de corpo médio e acidez presente conferindo uma agradabilidade ao rótulo do Languedoc – Bee Famous Organic Cabernet Sauvignon 2016. Grata surpresa!

Pra fechar o painel, selecionamos o elegantíssimo Les Athletes du Vin Chinon 2015. Um Cabernet Franc de coloração rubi, frutado e com ótimo equilíbrio entre acidez, taninos e maciez. Um tinto que mostra toda a expressão da Breton – como a Cabernet Franc, também, é conhecida – na região de Chinon no Loire Central.

Antes de terminar a noite, fomos brindados com um belo espumante inglês que a confreira Renata Multedo trouxe de sua viagem à Londres.

Um espumante elaborado pelo método tradicional com uma acidez vibrante, mouse cremosa e agradabilíssima, com notas de pães, torrefação e frutas secas. Preenche bem o palato com um final de médio pra longo.

Assim, encerramos a noite desse maravilhoso encontro conhecendo a pureza dos vinhos orgânicos e com a abertura das inscrições para o 3º encontro que será um painel de Syrah e que contará com a presença do Crozes-Hermitage de Jean Chave, um dos melhores produtores de Syrah do Vale do Rhône e do mundo!

Saúde e até a próxima,

Rafael Puyau

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *